0

Produção Intelectual de Mulheres Negras: relato sobre a Conferência de Abertura

RegimeireO Curso Produção Intelectual de Mulheres Negras é uma iniciativa firmemente ancorada na necessidade de construção de caminhos para dar visibilidade às mulheres negras na história do Brasil.

Os objetivos do curso são ousados e conectados a uma nova e urgente perspectiva política e teórica de luta de inúmeras mulheres negras para o combate ao racismo, ao sexismo e às desigualdades sociais. Desde a sua primeira edição, o PIMN sinaliza o empenho de um grupo de mulheres interessadas na divulgação de trajetórias e histórias que inspiraram e inspiram essas lutas.

Do seu início até esta edição, histórias de outras mulheres negras foram acrescentadas e novos desafios lançados. Muitas mulheres negras que fizeram a história do Brasil poderiam estar representadas no curso. Mas como precisávamos fazer um recorte e a quantidade de materiais sobre suas vidas muitas vezes é insuficiente, selecionamos e destacamos algumas que consideramos significativas para cada período sobre o qual nos debruçamos.

Iniciamos o curso abordando a grandeza das rainhas africanas, das mulheres negras que fortaleceram a luta dos quilombos, de muitas que aproveitaram o espaço religioso para preservar crenças e conhecimentos ancestrais e daquelas que fizeram das diversas formas de trabalho, instrumentos para lutar por uma vida digna.

E assim, o curso vai abordando alguns aspectos da história brasileira, discutindo, por exemplo, a luta pela sobrevivência das mulheres negras no contexto após a abolição. Apontando como essas mulheres desempenharam inúmeras funções no trabalho doméstico, como algumas desafiaram valores e imposições da sua época e se lançaram em espaços exclusivamente ocupados pelos homens.

Um outro momento significativo da abordagem trazida pelo curso é o destaque dado ao processo de organização da luta das mulheres negras – via espaços próprios – ao não se conformarem com a indiferença das organizações feministas e negras às suas especificidades.

O destaque dado à repercussão das organizações de mulheres negras, assim, é fundamental para pensarmos como essas ações inspiram novas estratégias de lutas, muitas vezes ainda para atender demandas historicamente constituídas, como o acesso qualificado à educação e ao mercado de trabalho. O Curso Produção Intelectual de Mulheres Negras caminha para integrar esse legado.

* Regimeire Maciel Doutora em Ciências Sociais pela PUC/SP, tutora e conteudista do curso.

Publicidade